3 de janeiro de 2018 em Culinária, Dicas, Diversão, Especiais, Sem categoria, Turismo
2268

5 doces internacionais que você pode fazer na sua casa

Alisson Borges

Não é nenhum segredo que existem pessoas interessadas em viajar pelo simples prazer de experimentar a gastronomia de um lugar longe de casa. Essa curiosidade do paladar também é responsável pela disseminação das várias tradições culinárias ao redor do mundo.

Ao invés de termos as pessoas indo até o país cuja gastronomia lhe atrai, é o inverso que ocorre. Agora é cada vez mais fácil ter acesso a pratos originais de todos os cantos do globo sem nem mesmo sair de casa.

Para você: 5 filmes na Netflix para inspirar sua próxima viagem

Por isso mesmo, é bem provável que você já tenha provado uma ou outra iguaria dessa lista cheia de guloseimas. Mas que tal ir além e conhecer um pouco sobre a história de cada uma dela e, de quebra, aprender como fazer todos esses doces fantásticos?

 

Tiramisù – Itália

Fonte: NYT Cooking – The New York Times

Seu nome traduzido do italiano pode significar “me levante” ou “me leve pra cima”

 

Não se sabe ao certo quem foi o mestre cozinheiro que concebeu esse doce divino, mas tudo indica que foi um gênio atuando em alguma confeitaria de Treviso, na região de Vêneto, pouco tempo após a Segunda Guerra Mundial.

Uma espécie de pavê com cobertura de chocolate, onde seu recheio leva camadas de biscoitos entremeadas com um creme à base de queijo mascarpone. Seu nome traduzido do italiano pode significar “me levante” ou “me leve pra cima”, fazendo referência a seu alto valor energético.

Curiosidade: essa maravilha é reproduzida fielmente pelas mãos do nosso chefe no Le Jardin Caldas Novas.

PREPARO

300 minutos

RENDIMENTO

15 porções

INGREDIENTES

  • 6 claras em neve;
  • 6 gemas peneiradas;
  • 1/2 lata de lite condensado;
  • 500 g de queijo tipo mascapone (pode ser trocado por philadelphia cream chease ou outro queijo cremoso exceto ricota);
  • 1 pacote de biscoito tipo champagne (sem açúcar em cima);
  • 1 xícara de café bem forte (sem açúcar);
  • 1 dose pequena de licor (chocolate, café, amêndoa, ou conhaque);
  • Chocolate em pó para polvillhar por cima.

MODO DE PREPARO

  • Em uma vasilha grande misture gentilmente o queijo e o leite condensado, acrescente as gemas peneiradas até formar um creme meio amarelado claro;
  • Em seguida acrescente as claras, mas não misture muito;
  • O segredo da receita é a paciência, misture bem suave;
  • Reserve este creme;
  • Em outra vasilha ponha o café e o licor de sua preferência e molhe o biscoito bem rapidamente no café;
  • Obs: O biscoito não pode estar muito molhado;
  • Disponha em um refratário retangular 1 camada de biscoito, 1 camada de creme, a última camada tem que ser de creme, por último polvilhe o chocolate em pó por cima;
  • Leve à geladeira coberta com plástico filme, por mais ou menos 6 horas.

Confira: 5 comidas de Natal que não podem faltar na sua ceia

 

Apple Pie – EUA

Fonte: Kitchen143

Sua origem está na antiga terra dos colonizadores, a Inglaterra

 

Um dia de Thanksgiving nos EUA sem torta de maçã é a mesma coisa que um churrasco de final de semana aqui Brasil sem uma boa peça de carne vermelha: o evento perde quase toda a sua graça.

Apesar dos norte americanos afirmarem que não existem nada mais americano que uma fatia de apple pie, a verdade é que sua origem está na antiga terra dos colonizadores, a Inglaterra. Os EUA só vieram a popularizar a sobremesa, já que maça se tornou um dos principais recursos produzidos pelo país durante sua colonização.

PREPARO

90 minutos

RENDIMENTO

8 porções

INGREDIENTES

RECHEIO

  • 1 kg de maçã descascada e picadinha;
  • 1 limão (suco);
  • 1 xícara de açúcar;
  • 1 colher (sopa) de canela;
  • 2 colheres (sopa) de trigo bem cheias;
  • 1 colher (sopa) de essência de baunilha.

MASSA

  • 250 g de margarina sem sal;
  • 500 g de trigo;
  • 4 colheres de açúcar.

PARA PINCELAR

  • 1 ovo

MODO DE PREPARO

COMECE PELO RECHEIO

  • Misture todos os ingredientes e reserve enquanto faz a massa;
  • A mistura irá marinar e soltar um suco que formará o creme da torta;
  • O recheio é cru, não vai ao fogo.

MASSA

  • Misture todos os ingredientes, na seguinte ordem: trigo, açúcar e por último a manteiga;
  • Sove bastante até formar uma massa homogênea;
  • Use a manteiga bem gelada;
  • Trabalhe rápido com a massa senão ela começa a amolecer;
  • Para abrir a tampa da torta use filme plástico;
  • Já a base da torta deve ser aberta na própria assadeira com as mãos;
  • Após a assadeira estar forrada de massa e a tampa pronta, coloque o recheio cru sobre a massa na assadeira, tampe com a massa aberta no filme plástico, não se esquecer de unir os cantinhos, com a sobra de massa para decorar;
  • Pincele um ovo batido;
  • Leve ao fogo por mais ou menos 50 minutos ou até que a torta fique dourada;
  • Esta massa tem a consistência da famosa massa podre, fica ótima para ser servida quente ou fria, com sorvete de creme.

Churros – México

Fonte: Baked SA

O México não só sabe produzir grandes shows de TV, mas que também arrasa no departamento de quitutes

 

Eles estão com a gente há tanto tempo que muita gente pode achar que esses deliciosos tubinhos de massa frita, com recheio de doce de leite e polvilhados com açúcar e canela, nasceram aqui mesmo em terras tupiniquins.

Mas basta lembrar de um certo episódio de Chaves (aquele mesmo onde o Seu Madruga vende churros) pra descobrir que o México não só sabe produzir grandes shows de TV, mas que também arrasa no departamento de quitutes.

Com a receita a seguir você aprende a fazer os churros mexicanos originais, em forma de palitos e sem recheio. Cabe a você escolher a calda de sua preferência e mergulhar essas belezinhas nela.

PREPARO

40 minutos

RENDIMENTO

20 porções

INGREDIENTES

  • 2 xícaras de água;
  • 1 pitada de sal;
  • 2 colheres (sopa) bem cheias de margarina ou manteiga;
  • 2 e 1/2 xícaras de farinha de trigo;
  • Óleo para fritar.

MODO DE PREPARO

  • Leve ao fogo uma panela com a água, o sal, a margarina ou manteiga;
  • Quando ferver, apague o fogo e coloque o trigo, mexendo lentamente até formar uma bola e desgrudar da panela.

MOLDANDO O CHURROS

  • Coloque a massa morna em um saco de confeiteiro, com o bico pitanga;
  • O saco deve ser bem resistente, pois a massa não é muito mole;
  • Faça tirinhas e frite.

PARA FRITURA

  • Utilizar uma panela bem funda, com quantidade de óleo suficiente para cobrir os churros;
  • Com auxilio de uma escumadeira, frite em óleo bem quente, no máximo até 03 churros por vez;
  • Depois de frito, passe os churros no açúcar com canela em pó e/ou numa calda de chocolate;
  • Escolha a calda desejada e coloque em uma xícara, onde poderá ser mergulhada a ponta do churros sem recheio.

 

Alfajor – Espanha

Fonte: Blogueira SA

Nasceu na culinária árabe e veio a entrar em contado com os povos latinos via Espanha

 

Aqui temos outro erro comum de localização. Quem visita constantemente nossos vizinhos do MERCOSUL (em especial, a Argentina) costuma voltar ao Brasil apaixonado pelos alfajores e acreditando piamente que os docinhos são criações dos hermanos, mas não é bem assim.

Para fazer justiça aos argentinos, é importante dizer que eles não só popularizaram o alfajor, como também aperfeiçoaram a receita, que nasceu na culinária árabe e veio a entrar em contado com os povos latinos via Espanha, em meados do século XVIII.

PREPARO

90 minutos

RENDIMENTO

15 porções

INGREDIENTES

COBERTURA

  • 200 g de chocolate meio amargo picado.

MASSA

  • 1 xícara de chá de manteiga em temperatura ambiente;
  • 1 xícara de chá de açúcar;
  • 3 gemas;
  • 2 colheres de chá de essência de baunilha;
  • 1 colher de sopa de raspas de limão;
  • 1 colher de sopa de conhaque;
  • 2 xícaras de chá de farinha de trigo;
  • 2 xícaras de chá de maisena;
  • 1 colher de sopa de fermento em pó;
  • 6 colheres de sopa de leite gelado.

RECHEIO

  • 300 g de doce de leite cremoso;
  • 2 colheres de chá de essência de baunilha.

MODO DE PREPARO

  • Ligue o forno à temperatura média;
  • Misture em uma tigela a manteiga (reserve 1 colher de sopa), o açúcar, as gemas, a baunilha, as raspas de limão e o conhaque até ficar cremoso e homogêneo;
  • Junte, aos poucos, a farinha peneirada com a maisena e o fermento, simultaneamente com o leite;
  • Se necessário, junte mais farinha;
  • Transfira para uma superfície lisa e sove até desgrudar das mãos;
  • Deixe descansar por 15 minutos
  • Abra a massa numa superfície enfarinhada até obter 1 cm de altura;
  • Corte em 32 círculos de 5 cm de diâmetro, e coloque-os em assadeiras, untadas com a manteiga reservada;
  • Leve ao forno por 15 minutos, ou até dourar;
  • Retire do forno, desenforme e deixe esfriar;
  • Una os círculos com o doce de leite misturado com a baunilha, formando os alfajores.

COBERTURA

  • Derreta o chocolate em banho-maria e banhe os alfajores, um a um
  • Coloque-os numa fôrma forrada com papel-alumínio e leve à geladeira por 20 minutos, ou ficar firme
  • É uma delícia

Pastel de Belém – Portugal

Fonte: Vortex Magazine

Uma vez em Lisboa, não deixe passar a oportunidade de comer o pastel de Belém em sua loja de origem.

 

Ora, pois! Não podíamos terminar a lista sem mencionar o doce mais icônico da nossa pátria-mãe portuguesa. Estamos falando dos pasteizinhos de Belém, uma iguaria que leva o nome do bairro que fica na capital Lisboa e cuja receita original, dizem as lendas, é compartilhada com extremo sigilo.

Uma vez em Lisboa, não deixe passar a oportunidade de comer o pastel de Belém em sua loja de origem. É fácil encontrar o lugar, já que ele ostenta o letreiro extravagante que diz “A única e verdadeira fábrica dos Pastéis de Belém”.

PREPARO

60 minutos

RENDIMENTO

20 porções

INGREDIENTES

  • 250 g de farinha de trigo;
  • Água com uma pitada de sal;
  • 150 g de manteiga ou margarina;
  • 1 gema;
  • 80 g de maisena;
  • 1 litro de creme de leite;
  • 12 gemas;
  • 300 g de açúcar;
  • Baunilha líquida;
  • Casca de limão (raspas).

MODO DE PREPARO

  • Sobre o mármore, faça um monte de farinha;
  • Faça um buraco no meio e coloque uma gema e água o suficiente para obter uma massa maleável;
  • Abra a massa e cubra com 50 g de manteiga ou margarina;
  • Dobre de tal maneira a obter três camadas de massa (dobre uma parte sobre o meio e a outra por cima);
  • Repita essa operação duas vezes, sempre espalhando 50 gramas de margarina ou manteiga;
  • Abra novamente, espalhe a manteiga e enrole como se fosse um rocambole;
  • Corte o rocambole em fatias de 2 centímetros de grossura;
  • Estenda cada rodela no fundo de uma forminha pequena, forrando também as laterais.

RECHEIO

  • Numa panela junte a maizena, o creme de leite, as gemas e metade do açúcar;
  • Leve ao fogo até ferver;
  • Adicione o resto do açúcar, a baunilha líquida (algumas gotas) e as raspas de limão;
  • Mexa bem e leve à fervura novamente;
  • Desligue e coloque sobre as rodelas de massa;
  • Leve as forminhas ao forno médio preaquecido até que estejam bem sequinhas.

Leia também: Melhores posts sobre turismo em Goiás – Retrospectiva Blog Le Jardin 2017

 

A gastronomia do interior de Goiás também está repleta de gostosuras. Traga toda a sua família e venha curtir as férias no melhor hotel de Caldas Novas!

Com informações de Bonde, Companhia de Viagem, Viajar pelo Mundo, Ricco Pane, Não sei cozinhar, Tudo Gostoso, Petit Gastro, Wikpedia, Viagem e Turismo, Terra, Mundo da Cozinha e Receita Esperta.

Posts relacionados

2017 © HPO Adminstradora de Clubes e Hoteis LTDA – 33.324.195/0002-65

Desenvolvido por